19 de agosto de 2013

Olhos de Botão


E se você tivesse, ao invés de olhos, dois botões? Já pensou como seria enxergar? Eu acabei de assistir o filme Coraline e o Mundo Secreto e, claro, como toda boa atriz e escritora, fico imaginando mil e uma coisas sobre aquele pequeno mundinho. E acabei de me lembrar de dois escritores ainda um pouco anônimos (e amigos meus!) que adoram esse filme assim como eu. Os dois escreveram pequenos "contos" e personagens baseados em Coraline, que eu particularmente amo de paixão. E resolvi promovê-los aqui, já que meu objetivo é expor coisas novas e boas. Seus nomes são Moon Santos (prefiro chamá-la de Moon Schatten) e Lucas Kayan.



"Os olhos de botão, a pele de pano, a carne recheada por espumas, ou qualquer outro material que servisse para encher o corpo da boneca de pano. O gato miava, e se arrastava sorrateiramente pelos cantos do quarto. Os miados escoavam pelo local, tornando-se uma insana melodia. Preto azulado era a cor de seus pelos macios e sedosos. Olhos exageradamente grandes, e azuis. O gato a entendia mais do que qualquer humano, e ela se assustava pelo fato de ouvir a voz do esquisito gato. Louca? Pergunta idiota. Effy era esquizofrênica. Longos, macios, e negros cabelos caiam sobre a pele branca da jovem Effy. Olhar penetrante, e assustadoramente belo. Lábios pequenos, e vermelhos como o sangue. Bochechas médias, e rechonchudas, que a deixa com uma aparência meiga, e doce. Demonstrava ser fria, e observadora. Raramente aceitava ser chamada por seu segundo nome, Coralyn. Apenas seres com muita intimidade poderiam chamá-la de tal forma. Mas o Gato Negro a chama de Cora. Ao contrário do que muitos pensam, a misteriosa Coralyn aprendeu a adotar os botões, e a não sentir mais medo deles. Ou assim tentava demonstrar. Com um passado perturbador entre o botão, a linha e a agulha, ela escondia o que podia ver, e o que já tinha visto. Mas O Gato a conhecia, e sempre dizia as palavras corretas. Um sábio. Podia controlar um dos humores de Coralyn, a deixando calma e sonolenta. A jovem Schatten se perdia, indo para um mundo paralelo ao olhar fixamente nos grandes e azuis olhos do Gato Negro." (Effy Coralyn Schatten, de Moon Santos)

Não há o que falar sobre essa escritora. Sinceramente, não consigo descrevê-la, nunca consegui. Ela é minha irmã gêmea de verdade, ainda acredito que fomos separadas em uma maternidade qualquer da Alemanha. E não só pela personalidade parecida, mas sim pela aparência. A Monique é a minha cara, e vice versa. Eu tenho uma admiração enorme por ela e um carinho que cresce à cada dia.


"Fruto da loucura. Filho do Caos. Pai da insanidade. Esposo da Lua e amante da noite. O Gato Preto permanece adormecido ao som das flautas dos deuses oníricos. Aquecido pelas três luas flamejantes no céu que giram em carrossel. Deitado eternamente em uma almofada negra - que é a própria loucura de seu hospedeiro em sua forma mais pura -, onde seu pelo macio se mistura ao tecido suave. Escondido no mais profundo abismo da mente, além da barreira da sanidade. Além do bem e do mal. Acima da Escada da Loucura ele repousa sonhando. Rituais oníricos e sacrifícios celestiais. Palcos de bailes dos fenômenos mais bizarros do universo e aplausos de deuses loucos. Onde planetas se chocam e estrelas são engolidas. Onde a luz é sugada por buracos negros e furacões se formam no vácuo. Onde tudo se mistura em uma orgia de caos nuclear e loucuras genialmente aterradoras, é lá que está ele. Dormindo, inabalável, imperturbável, imutável. Tudo isso o faz bem, e a calmaria o incomoda. Nascido do mais puro caos da consciência humana. Onde a loucura ultrapassa os limites da lógica e se torna a própria genialidade, e onde ela se transforma em água que corre num rio de mão única, da qual ele bebe com prazer. Onde nada mais faz sentido, e qualquer tipo de consciência já desistiu de entender. E que não existe. Ele mesmo tem consciência que não existe. Que não passa de uma memória feita ao acaso no vazio do céu onde as estrelas há muito caíram. Mas em seus sonhos, é isso que ele quer. Descobrir que tudo não passa de um sonho, que sua existência se limita ao intocável e intangível. E então acordar. Acordar e perceber que não existe. Que não tem corpo e nenhuma matéria o solidifica. Perceber que não existe universos e nem matéria; muito menos o vácuo. E depois de ter tomado consciência que não existe, passará a existir. Criará um universo, - o seu universo - e será chamado de deus. Um universo estranho demais para ser descrito em palavras. E será chamado de deus. Com horrores jamais imaginados pela mente humana. E será chamado de deus. Onde sua palavra será o poder, e suas ordens serão universos. E será chamado de deus. Criará a Lua para o seu deleite. E será chamado de deus. O deus adormecido. O deus domesticado. O deus em cima da almofada. O deus que nunca acorda... ... mas que está começando a ronronar... um ronronar tão meigo e suave... regado a loucura." (The Black Cat, de Lucas Kayan)

"Um dia vamos escrever juntos" eu disse à ele. Porque vamos mesmo. Afinal, quem não gostaria de escrever junto com uma perfeição dessas? O Lucas com toda a certeza não acredita na minha admiração pelo trabalho dele, mas ela existe e está aqui, bem viva.

É claro que os contos desses dois estão ligados. Um dia ainda descubro o fim dessa história.

10 comentários:

  1. Calma, calma... Primeiro preciso enguxar a lágrima que está caindo. Segundo, agradecer pela homenagem. Foi muito linda. Terceiro, dizer que você tem feito um ótimo trabalho e é uma excelente artista. Que fico muito feliz por ter uma irmã tão talentosa. Eu lhe desejo muitos aplausos. ~le se levanta e aplaude com muita vontade. ~ Eu te amo, mana. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não quero que você chore, eu quero que você ria, que você me ame eternamente, porque é o que vou fazer contigo. E tu merece TUDO o que eu faço por você, e, acredite, não tem preço te ver feliz, irmã. <3

      Excluir
  2. Menina , nunca pensei nisso :/
    Que interessante , quero ver agora ! Sou louca por historias diferentes!
    [Claro q ja estou super seguindo e curtindo sua fan page lindona e te
    convido a me seguir tb e curtir a fan page do meu
    blog. Meu canal do Youtube: tainaheille

    nossoblogdemodaa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também ADORO essas histórias, principalmente tão bem escritas como estas, né? Muito obrigada por curtir e pode deixar que já retribuí seu carinho. Obrigada, de verdade! <3

      Excluir
  3. Nossa,que incrível! sempre achei coraline um filme muito bom e misterioso,e com certeza seus amigos tem um talento em tanto *-*
    Um xêro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muuuito obrigada pelo carinho, Hadassa! Volte sempre que quiser, será bem vinda <3

      Excluir
  4. Gostei,achei bem interessante e diferente.
    Da uma passadinha no meu blog?
    Segue se gostar?
    http://theworldoflena.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belo blog, Lena! Já estou te seguindo de volta! <3

      Excluir
  5. Olá!!!, Deus te abençoe,amiga que bela historia amei, o seu blog é ótimo sucesso, já estou te seguindo, Aguardando Retribuição.
    Canal Youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo carinho, moça! Seu blog também é lindo, nossa, adorei, sério. Já te sigo <3

      Excluir